Dentes de Leite – Importância e Conduta

Dentes de Leite – Importância e Conduta

Durante os dois primeiros anos de vidas, 20 dentes decíduos (conhecidos como dentes de leite) erupcionam na boquinha das crianças. Esses 20 dentinhos serão substituídos posteriormente  por 32 dentes permanentes. O processo de troca de dentição tem início por volta dos 5 a 7 anos e representa um marco no desenvolvimento da criança.

O dente de leite possui um importante papel, sendo responsável pelo estímulo ao desenvolvimento dos ossos maxilares e dos músculos da face além de serem fundamentais para uma correta mastigação, fonação, respiração e deglutição. Por isso é tão importante o cuidado com esses dentinhos.

Enquanto os dentes decíduos desempenham todas as importantes funções na boca das crianças, os dentes permanentes vão sendo formados, o que pode ser observado através de exames radiográficos. Com o tempo, os dentes permanentes começam a exercer “pressão” na raíz do dente decíduo, estimulando a reabsorção do mesmo e com isso sua queda. Dessa forma, o dente permanente encontra um caminho para erupcionar e ocupar seu lugar na boquinha da criança. Essa troca é essencial para o correto desenvolvimento dentário e facial.

Normalmente a troca da dentição ocorre naturalmente, entretanto, quando essa mudança não ocorre, é importante que os pais fiquem atentos e recebam informações de um profissional especializado, para investigar a causa do dente de leite não ter caído e/ou do permanente não ter nacido. As causas podem ser diversas, como ausência do dente permaente, falta de espaço para o nascimento do dente permanente, falta de estímulo mastigatório, desvio da erupção do dente permaente, presença de gengiva muito fibrosa entre outros.

A odontopediatra deve fazer uma exame criterioso, investigar a causa e decidir qual é o melhor tratamento para cada caso. Em alguns casos pode-se aguardar a esfoliação natural  do dente decíduo (processo de reabsorção da raiz que deixa o dente mole e permite que ele caia sozinho) em outros, realizar um pequeno corte na gengiva para “liberar” a erupção do dente permanente ou ainda, proceder com a extração do dente decíduo.

Como vimos, as causas para que a troca da dentição decídua para a permanente não ocorra são diversas, assim como as opções de tratamento. A equipe ORTHOi sabe que esse momento é muito importante na vida dos pais e das crianças e por isso cuidamos com muito carinho de cada caso. Será sempre um prazer colaborar com a saúde delas e de toda familia.

 

Profa Dra Aletéia Fernandes, Odontologia para Bebês, Mestrado e Doutorado em Odontologia Restauradora UNESP SJC/Universität Regensburg Alemanha.

2016-05-09T04:25:17+00:00 Orthoi|